ABRIL/2021 – C-Shaped Canal – LVII

postado em: Editorial | 0

C-Shaped Canal

Os segundos molares inferiores podem apresentar um tipo de variação de sua morfologia interna conhecida como C-Shaped Canal. Esta variante, descrita pela primeira vez em 1979, recebe este nome porque em uma vista axial/transversal o conduto apresenta conformação em formato de letra C.

Esquema de Kato e colaboradores, 2014 (modificado), de um C-shaped canal.

a) Secção sagital de toda extensão dental b) Secção transversal

A seguir, uma sequência de cortes tomográficos evidenciando as características de imagem do conduto C-shaped.

Trata-se de uma variação determinada geneticamente, sendo encontrada de forma mais expressiva em determinados grupos étnicos; em pacientes de origem asiática, o conduto em forma de letra C pode apresentar a prevalência de 31%. Nas populações chinesa e coreana, a ocorrência do C-shaped é estimada em 45%. Por outro lado, é raramente encontrada em população caucasiana.

O segundo molar inferior que apresenta esta variante mostra raiz única, de morfologia cônica ou quadrangular, e o conduto segue a conformação radicular. Ainda, o C-shaped canal pode apresentar modificações ao longo do comprimento da raiz (no sentido cervico-apical).

Classificação das variações anatômicas do C-shaped canal ao longo da raiz, de acordo com Fan e Colaboradores (2004).

A observação do C-shaped canal por meio dos métodos radiográficos convencionais/analógicos é desafiadora – se não impossível – devido à superposição de estruturas anatômicas (como as próprias paredes dentinárias, por exemplo) que podem mascarar a real morfologia do endodonto.

Como o sucesso da terapia endodôntica requer sanitização e obturação em toda extensão tridimensional do sistema de canais radiculares, o planejamento e estudo pré-operatório também deve ser feito a partir de um método que permita a observação morfológica nas três dimensões do espaço: o exame tomográfico.

No entanto, ressaltamos que, em endodontia, a aquisição tomográfica deve ser em pequeno volume e alta definição, para proporcionar ao endodontista a observação de estruturas infinitesimais com altíssimo grau de resolução e nitidez, com redução de artefatos (ruídos) de imagem que possam estar presentes, oriundos de restaurações, pino intrarradiculares, materiais endodônticos, etc.

O vídeo a seguir mostra a “navegação” da aquisição tomográfica de pequeno volume e alta definição em um caso de segundo molar inferior com C-shaped canal.

Referências Bibliográficas

 -Patel S, Brown J, Pimental T, Kelly RD, Abella F, Durack C. Cone Beam computed tomography in Endodontics – a review of the literature. International Endodontic Journal, 2019 https://doi.org/10.1111/iej.13115

-Kato A, Ziegler A, Higuchi N, Nakata K, Nakamura H, Ohno N. Aetiology, incidence and morphology of the C-shaped root canal system and its impact on endodontics. Int Endod J. 2014 Nov;47(11):1012-33. doi: 10.1111/iej.12256. Epub 2014 Mar 31.

-Fernandes M, Ataide I, Wagle R. C-shaped root canal configuration: A review of literature. J Conserv Dent. 2014 Jul-Aug; 17(4):312-319.

-Fan B, Cheung GS, Fan M, Gutmann JL, Fan W. C-shaped canal system in mandibular second molars: Part II: Radiographic features. J Endod. 2004;30:904–8.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *